Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras

Vista normal Vista MARC Vista ISBD

2 peças em um acto.

A guerra Santa

A estátua / Luís de Sttau Monteiro

Autor principal: Monteiro, Luís de Sttau, 1926-1993.Idioma: por..Menção da edição: 2ª ed. com um novo prefácio.Publicação: Lisboa : Ática, 1974.Descrição: 176,[3] p. ; 21 cm.Coleção: Teatro.Resumo: A propósito da receção que estas duas peças poderiam ter sob a alçada do Estado Novo, assim escreve Sttau Monteiro: "Tendo escrito estas duas peças em Junho e Julho de 1965, entreguei-as ao meu editor em Janeiro de 1966 e pedi-lhe que as atirasse para a rua o mais rapidamente possível. Assentava a minha pressa na convicção em que estava de que urgia levantar o problema das guerra coloniais, mas não era esse o meu único objetivo: entendia eu em 1966 - e ainda hoje o entendo - que se impunha chamar a atenção do país para o papel desempenhado pelo Exército na defesa das estruturas fascistas".Audiência: ADULTO. Lista(s) em que este item aparece: Livros que Abril Libertou
Etiquetas desta biblioteca: Sem etiquetas desta biblioteca para este título. Iniciar sessão para acrescentar etiquetas.
    classificação média: 0.0 (0 votos)
Tipo de documento Localização Cota Estado Data de devolução Código de barras Reservas
Texto Texto Biblioteca Municipal de Algés
Sala de Adultos - Ficção
TEA TEA-POR MON (Ver prateleira) Disponível 020106905
Texto Texto Biblioteca Municipal de Carnaxide
Sala de Adultos - Ficção
TEA TEA-POR MON (Ver prateleira) Disponível 030106002
Texto Texto Biblioteca Municipal de Oeiras
Sala de Adultos - Ficção
TEA TEA-POR MON (Ver prateleira) Disponível 010003381
Texto Texto Biblioteca Municipal de Oeiras
Depósito Oeiras
DEP 10926 (Ver prateleira) Disponível 020025786
Total de reservas: 0

A propósito da receção que estas duas peças poderiam ter sob a alçada do Estado Novo, assim escreve Sttau Monteiro: "Tendo escrito estas duas peças em Junho e Julho de 1965, entreguei-as ao meu editor em Janeiro de 1966 e pedi-lhe que as atirasse para a rua o mais rapidamente possível. Assentava a minha pressa na convicção em que estava de que urgia levantar o problema das guerra coloniais, mas não era esse o meu único objetivo: entendia eu em 1966 - e ainda hoje o entendo - que se impunha chamar a atenção do país para o papel desempenhado pelo Exército na defesa das estruturas fascistas"

ADULTO

Não há comentários disponíveis sobre este título.

Entre na sua conta para publicar um comentário.

Clicar numa imagem para a ver no visualizador de imagens

© 2010-2018 Município de Oeiras

Certificação de Qualidade Câmara Municipal de Oeiras