Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras

Normal view MARC view ISBD view

Les deux livres de la divination de Ciceron ; trad. par Mr. l'Abbé Regnier.

Main Author: Cícero, 106-43 a.C.Secondary Author: Regnier-Desmarais, François-Séraphin, 1632-1713Language: por..Publication: A Paris : Chez Gregoire Dupuis, 1710.Description: [22],388,[10 p. ; 17 cm.Abstract: Marco Túlio Cícero (106-43 a. C.) foi um célebre politico e orador romano. Oriundo de uma família da classe média abastada, recebeu uma educação privilegiada, primeiro na terra natal e depois em Roma, onde ouviu amiúde o filósofo epicurista Fedro, o académico Filon de Larissa e o estoico Diódoto. A sua preparação jurídica fez-se no Forum , onde ouviu os grandes oradores do seu tempo. Em 79 viajou até à Grécia para completar a sua formação cultural, aí ouviu o filósofo Antíoco em Atenas e o célebre mestre de oratória Demétrio. De volta a Roma, regressou à sua carreira de advogado e de político e conheceu uma ascensão politica rápida: em 69 foi eleito edil curul, depois pretor e finalmente em 63 cônsul. Na eleição para o consulado, Cícero foi ajudado pela má reputação do seu mais direto concorrente, Catilina, contra o qual escreveu as célebres Orationes in Catilinam. Entretanto Cícero foi condenado ao exilio. De regresso do exilio (57), suportou os ataques do tribuno Clódio. A dado momento Cícero encontrou-se sem aliados, entre os ataques daquele tribuno e na luta pelo poder entre César e Pompeu. Depois da derrota deste último e do perdão de César, Cícero continuou a advogar, defendendo artigos partidários de Pompeu. A morte da sua filha Túlia em 45 acentua-lhe a inclinação para a filosofia. Data deste período o De Divinatione. Depois da morte de César, opôs-se ao cesariano Marco António e favoreceu Octaviano. Quando estes se juntaram a Lépido, formando o segundo triunvirato, Cícero foi sacrificado ao ódio de Marco António e enfrentou corajosamente a morte em 7 de Dezembro de 43. O De Divinatione, publicado em 44 a. C., é um diálogo filosófico de Cícero que trata dos diversos processos de adivinhação conhecidos e praticados na sua época. Esta obra constitui com o De Natura Deorum e o De Fato uma trilogia de textos sobre o sagrado e as práticas e os fenómenos que lhe estão associados. Nela Cícero analisa com ceticismo as diferentes formas de adivinhação, criticando ao mesmo tempo as teorias dos estoicos que a defendem. O tradutor desta obra ciceroniana para francês é François-Seraphin Régnier-Desmarais, mais conhecido pelo Abbé Régnier, que viveu entre 1632 e 1713.Subject - Topical Name: Esoterismo Online Resources:Clique no seguinte para: List(s) this item appears in: Memórias de Oeiras
Tags from this library: No tags from this library for this title. Log in to add tags.
    average rating: 0.0 (0 votes)
Item type Current location Collection Call number Status Date due Barcode Item holds
Texto Texto Biblioteca Municipal de Oeiras
Reservados
Colecção Archer de Lima AL 3008 (Browse shelf) Available (Acesso restrito) 018003008
Total holds: 0

Em rodapé: Avec Approbation & Privilége du Roy.

Contém ex-libris de Archer de Lima.

Encadernação inteira em pele.

Marco Túlio Cícero (106-43 a. C.) foi um célebre politico e orador romano.
Oriundo de uma família da classe média abastada, recebeu uma educação privilegiada, primeiro na terra natal e depois em Roma, onde ouviu amiúde o filósofo epicurista Fedro, o académico Filon de Larissa e o estoico Diódoto. A sua preparação jurídica fez-se no Forum , onde ouviu os grandes oradores do seu tempo. Em 79 viajou até à Grécia para completar a sua formação cultural, aí ouviu o filósofo Antíoco em Atenas e o célebre mestre de oratória Demétrio. De volta a Roma, regressou à sua carreira de advogado e de político e conheceu uma ascensão politica rápida: em 69 foi eleito edil curul, depois pretor e finalmente em 63 cônsul. Na eleição para o consulado, Cícero foi ajudado pela má reputação do seu mais direto concorrente, Catilina, contra o qual escreveu as célebres Orationes in Catilinam. Entretanto Cícero foi condenado ao exilio. De regresso do exilio (57), suportou os ataques do tribuno Clódio. A dado momento Cícero encontrou-se sem aliados, entre os ataques daquele tribuno e na luta pelo poder entre César e Pompeu. Depois da derrota deste último e do perdão de César, Cícero continuou a advogar, defendendo artigos partidários de Pompeu. A morte da sua filha Túlia em 45 acentua-lhe a inclinação para a filosofia. Data deste período o De Divinatione. Depois da morte de César, opôs-se ao cesariano Marco António e favoreceu Octaviano. Quando estes se juntaram a Lépido, formando o segundo triunvirato, Cícero foi sacrificado ao ódio de Marco António e enfrentou corajosamente a morte em 7 de Dezembro de 43.
O De Divinatione, publicado em 44 a. C., é um diálogo filosófico de Cícero que trata dos diversos processos de adivinhação conhecidos e praticados na sua época. Esta obra constitui com o De Natura Deorum e o De Fato uma trilogia de textos sobre o sagrado e as práticas e os fenómenos que lhe estão associados. Nela Cícero analisa com ceticismo as diferentes formas de adivinhação, criticando ao mesmo tempo as teorias dos estoicos que a defendem.
O tradutor desta obra ciceroniana para francês é François-Seraphin Régnier-Desmarais, mais conhecido pelo Abbé Régnier, que viveu entre 1632 e 1713

There are no comments for this item.

Log in to your account to post a comment.

Click on an image to view it in the image viewer

© 2010-2018 Município de Oeiras

Certificação de Qualidade Câmara Municipal de Oeiras
//